Uma medalha de prata em uma terra de pepitas de ouro!

Posted by 31 de julho de 2015 Queijos No Comments

História de Queijo em Minas não tem fim nunca. Mineiro falando de queijo é quase um pleonasmo!

O queijo em Minas é mais que um produto agropecuário, é uma herança cultural, passada de pais para filhos assim como terras e propriedades, mas se antes ser produtor de queijo era motivo de orgulho, hoje é motivo de preocupação, o setor enfrenta várias dificuldades para se sustentar, esbarra nos entraves legais para entrar no mercado nacional, sem falar na falta de mão de obra, nos altos encargos tributários e nos custos altíssimos para se adaptar às exigências da fiscalização (algumas completamente descabidas). Tudo isto faz com que cada vez menos pessoas se dediquem a produção de queijo, jovens saem da região para estudar nas grandes metrópoles e poucos voltam para suas origens.

Durante nossas andanças por fazendas queijeiras tínhamos a triste impressão que num futuro bem próximo, o queijo artesanal seria apenas história de um produto que se perdeu no tempo.
Recentemente conheci jovens produtores, pessoas que me fizeram acreditar que esta será uma história com final feliz, ou melhor, com continuidade feliz. Existe uma revolução queijeira em nosso país, pessoas de todo Brasil se uniram em defesa deste produto maravilhoso!
Entre estes jovens está Guilherme, com sua energia e animação. Depois de formado em veterinária voltou para a região da Canastra onde sua família produzia queijo. Reformou o curral, a queijaria, fez cursos, melhorou o plantel de vacas. Há 4 anos ele busca, obstinadamente, produzir um “Queijo Canastra” de excelência.

Seu queijo recentemente conquistou medalha de prata em um dos principais concursos de queijos do mundo, o Mondial du Fromage de Tours ocorrido na França, concorrendo com 600 produtos de 23 países. É o primeiro queijo brasileiro a conquistar medalha em um concurso internacional.

Um prêmio não vem à toa, uma longa e dura jornada de trabalho foi trilhada por Guilherme e quem o conhece sabe bem disto.
Esperamos que esta medalha seja a primeira de muitas que virão, e que como ele, outros jovens também se mantenham determinados, porque esta é uma luta que vale a pena!

Na próxima semana Guilherme estará no Rio de Janeiro, apresentando seus queijos aos cariocas.